terça-feira, 17 de junho de 2014

Cachorro pode comer camarão?

Cachorro pode comer camarão? Muitas vezes temos vontade de oferecer um petisco aos nossos cães, especialmente quando se trata de um alimento que para nós é muito saboroso. É nessa hora que acabamos por ficar em dúvida se o alimento que queremos oferecer é seguro para os cães. Mas, e em relação a um alimento como o camarão, será que é permitido para o consumo canino?


Cachorro pode comer camarão?
Cachorro pode comer camarão?

Em geral, é tentador deixar que nosso adorado cãozinho experimente o sabor de um alimento que nós gostamos tanto. Afinal, nossos cães fazem parte da nossa família e pode parecer injusto que ele não tenha permissão de saborear um petisco tão apreciado por nós, humanos. Mas, considerando que o camarão é um fruto do mar e que, normalmente, não há alimentos para cães feitos com um ingrediente assim tão nobre, é natural que fiquemos na dúvida. Será que esse é um alimento que os cachorros podem comer?

Cachorro pode comer camarão?



A primeira coisa que é preciso levar em consideração quando falamos em alimentar nossos cães com uma dieta natural, baseada em ingredientes frescos, é que eles não podem comer a mesma comida que a nossa. Alimentação natural para cachorros não é uma dieta a base de restos de comida, é uma dieta baseada em ingredientes frescos e preparados especialmente para eles. E existe um motivo para isso. Os cães não toleram muitos dos ingredientes e temperos que utilizamos para preparar nossos pratos.

Portanto, quando falamos de camarão, é preciso deixar claro que o preparo não pode se dar da mesma forma que preparamos os nossos frutos do mar. Por exemplo, alho e cebola pode ser prejudicial para os cães, assim como a gordura das frituras. Então, para respondermos a nossa pergunta principal, podemos dizer que sim, cachorro pode comer camarão ocasionalmente, e em pequenas quantidades. Todavia, é muito importante que o preparo do camarão seja feito da forma adequada, sem os temperos e ingredientes que normalmente utilizamos. Outros temperos mais fortes, como páprica e pimentas também podem fazer mal aos cães, portanto, em resumo, o mais indicado é o cozimento sem a adição de temperos, sem óleo e sem sal.

Outro fator a se considerar é que, de maneira geral, os cães não devem receber alimentos que não façam parte da sua dieta regular. Se o seu cachorro não está acostumado a comer camarões, ofereça um pequeno pedaço para ter certeza que não vai fazer mal. No caso de animais de porte pequeno, isso é ainda mais importante.

Camarão pode fazer mal para cachorro?


Na verdade, sim. O camarão em si não é um alimento considerado tóxico para cães, mas dependendo dos ingredientes de preparo, condições da carne e tamanho da porção, pode fazer mal. Em primeiro lugar, certifique-se de que os camarões estejam frescos, em condição de consumo, como se fosse para você mesmo. Procure preparar o camarão sem nenhum tempero, sem especiarias e sem sal, cozido apenas na água. O camarão não pode de forma alguma ser oferecido cru, nem mal cozido, pois isso pode causar uma intoxicação alimentar.

É preciso ter cautela também com a quantidade de camarão que você oferece ao seu cão, em especial se esse for um alimento que ele nunca comeu antes. A porção de camarão deve ser mínima, principalmente se o seu cachorro é pequeno, pois em quantidades maiores pode causar uma dor de barriga. Se o seu cão já está acostumado a comer peixe ou camarões de vez em quando, isso significa que uma porção comedida não deve fazer mal, desde que você observe as orientações explicadas mais acima.

Lembre-se que qualquer coisa que você ofereça ao seu cachorro em excesso, pode fazer mal. Se você observar qualquer desconforto ou sintoma atípico após a ingestão de camarões, como dor de barriga, desconforto estomacal, diarreia ou vômito, procure imediatamente um veterinário.




Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.