segunda-feira, 9 de junho de 2014

Cachorro pode comer mel?

Cachorro pode comer mel? Apesar de muita gente ter medo de abelhas, esses pequenos insetos produzem um dos mais importantes e versáteis alimentos em todo o mundo. Estamos falando, é claro do mel. Mas os benefícios dos produtos que as abelhas criam não param por aí. O mel, o pólen, a geleia real, o própolis, a cera e até o veneno do ferrão da abelha são produtos utilizados com enorme sucesso em benefício do homem. Mas será que todos esses benefícios podem também ser aproveitados pelos cachorros?


Cachorro pode comer mel?
Cachorro pode comer mel?

O mel é um alimento produzido pelas abelhas, elaborado à partir do néctar das flores. Utilizado há pelo menos 10 mil anos pelos seres humanos, esse produto tem servido a variados propósitos em todo o mundo, seja na hora de adoçar uma bebida ou até mesmo como medicamento. Por esse motivo o mel é considerado um alimento muito versátil, já que pode ser encontrado facilmente, a um custo relativamente baixo, e pode ser utilizado em uma grande variedade de pratos e bebidas. Mas será que podemos aproveitar as qualidades e benefícios do mel também para o consumo dos cachorros?

Para entender melhor essa questão, é interessante falar um pouco mais desse rico e versátil alimento. O mel de abelha contém principalmente glicose e frutose, que são monossacarídeos, ou açúcares simples. Os monossacarídeos são assimilados com maior facilidade do que os dissacarídeos e polissacarídeos encontrados no açúcar refinado e em outros produtos como leite, legumes, grãos e vegetais ricos em amido. Além disso, o mel cru, ou integral é rico em vitaminas do complexo B, e contém vitaminas A, C, D, E e K, além de cálcio, fósforo, magnésio, silício, enxofre, potássio, manganês, cobre e iodo. Cada porção de 100gr de mel, pode conter por exemplo, até 300 miligramas de vitamina C. Por milhares de anos o mel tem sido utilizado tanto como alimento quanto como medicamento. Resta saber agora, se o cachorro pode se beneficiar desse produto da mesma forma que nós.

Cachorro pode comer mel?


Cachorro pode comer mel?
Cachorro pode comer mel de abelha?

A maioria dos cães simplesmente adoram o sabor do mel. Portanto, se você já tentou oferecer mel de abelha para o seu cachorro, é muito provável que ele tenha aprovado o sabor e tenha lambido até a última gota. Agora, para responder a nossa questão inicial, podemos dar uma resposta direta: sim, cachorro pode comer mel. No entanto, tenha cautela em relação a bebês e filhotes de cachorros, pois o mel pode conter esporos de botulismo, e o sistema imunológico dos cães mais novos pode não estar totalmente preparado para tolerar isso. Como todo alimento, o mel de abelha deve ser oferecido comedidamente aos cães, sem exageros, pois o excesso pode causar distúrbios estomacais, como dor de estômago e até diarreia.

Propriedades medicinais do mel de abelha


Conforme já mencionamos mais acima, o mel cru, ou integral é fonte de diversas vitaminas e outros nutrientes que são benéficos para o ser humano. Mas esses benefícios podem também se estender aos cachorros? De maneira geral, podemos dizer que sim.

Uma das propriedades medicinais do mel de abelha para o consumo humano é que ele pode ser um importante coadjuvante no tratamento de alguns tipos de alergias. O que você talvez não saiba é que o mel também pode ajudar no tratamento de algumas alergias nos cães. O motivo é que o mel contém vestígios de pólen, que podem ajudar a ajustar o sistema imunológico do cachorro em relação ao pólen que existe no ar, a ponto de diminuir consideravelmente reações alérgicas desse tipo. Mesmo que o seu cão sofra de algum problema alérgico mais grave, o mel pode ajudar no tratamento. É bastante comum relatos de proprietários que administram mel diariamente aos seus cães que confirmam as propriedades anti-alérgicas do alimento. Diversos relatos indicam que, quando os cães param de tomar o mel de abelha por alguns dias, os sintomas da alergia voltam a aparecer.

Outro benefício do mel que também se estender aos cachorros é em relação a má digestão. Podemos considerar, que para cães com problemas digestivos, o mel acaba sendo uma opção barata e natural, já que alguns medicamentos podem apresentar efeitos colaterais e poderiam ser prejudiciais aos cães. O mel cru, não processado, contém enzimas que vão ajudar na digestão de uma maneira mais natural. No entanto, é bom lembrar que o mel processado dificilmente trará os mesmos benefícios que o mel bruto.




Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.