domingo, 15 de junho de 2014

Cachorro pode comer peixe?

Cachorro pode comer peixe? Está comprovado que comer peixe regularmente traz inúmeros benefícios à saúde do ser humano. É consenso entre os nutricionistas que devemos consumir peixe pelo menos duas vezes por semana, mas normalmente, quando falamos de alimentação para pets, encontramos uma grande quantidade informações conflitantes. E agora? Será que os cães podem se beneficiar dos nutrientes do peixe da mesma maneira que o ser humano?


Cachorro pode comer peixe?
Cachorro pode comer peixe?

O peixe contém ácidos-graxos, como o ômega-3, que são conhecidos por reduzirem o riscos de diferentes tipos de doenças, como câncer, diabetes e também por ajudarem a controlar a pressão arterial. Diversos tipos de peixes são considerados muito benéficos para nós, sejam eles frescos ou não. Uma porção de salmão, por exemplo, oferece a quantidade total de vitamina D que precisamos consumir em um dia, e metade da dose necessária de vitamina B12. O peixe fresco é um alimento rico em aminoácidos, que auxiliam o metabolismo e ajudam a perder peso. Até mesmo peixes enlatados, como a sardinha, apresentam benefícios, pois oferecem um quarto da dose diária de magnésio, que segundo estudos, ajudam a manter a disposição. Com tanto benefício assim, a pergunta é se podemos oferecer peixe para os cães em sua dieta regular.

Cachorro pode comer peixe?


Cães podem comer peixe?
A carne de peixe não é saborosa apenas para nós, mas também para os cães. A maioria dos cães adoram o sabor do peixe, em especial o salmão e o atum. Conforme mencionado mais acima, os peixes são ricos em ômega-3, que faz bem para a pelagem dos cachorros, por isso há diversos alimentos industrializados que contém peixe em sua formulação, em especial o salmão, que é rico em proteínas. Um dos benefícios das rações que contém peixe, é que alguns cães podem sofrer reações alérgicas ao frango ou até mesmo a carne bovina, e o salmão acaba por ser uma boa alternativa. Mas como estamos falando aqui de uma alimentação natural, baseada principalmente em alimentos frescos, é preciso esclarecer algumas questões importantes sobre o peixe. Não é permitido oferecer aos cães o peixe cru, pois podem causar intoxicação alimentar, especialmente peixes como o salmão, que contém um parasita que pode ser fatal para os cães. Os primeiros sinais de intoxicação são vômitos e diarreia, e se não tratada, pode até mesmo levar o cão à morte. Já o peixe cozido, não oferece risco, pois o cozimento vai eliminar os organismos nocivos do peixe. Outro ponto importante é que os ossos e espinhas de peixe podem ser muito perigosos para os cachorros, pois podem ficar presos na garganta e até mesmo perfurar algum órgão interno. Portanto, peixes com ossos não são seguros para o consumo canino.

Vamos então, responder a nossa pergunta inicial. A resposta é sim, cachorro pode comer peixe, desde que se observe as questões listadas acima. Além disso, é importante ter em mente que, em geral, não é possível alimentar os cães somente com peixe. Apesar de haver tipos de peixe, como o próprio salmão, que é muito rico em proteína, outros peixes não oferecem todos os nutrientes necessários aos cães como a carne de boi ou de frango. Portanto, de maneira geral, não podemos alimentar os cães exclusivamente com peixe, mas não há motivo algum para excluir totalmente esse alimento da dieta regular do seu cão.

Peixe na alimentação canina
O maior benefício em oferecer peixe na alimentação do seu cão é que ele pode aproveitar todas as vitaminas e demais nutrientes do peixe sem risco de ganho excessivo de peso, ou ainda de uma sobrecarga de proteína que force o organismo do seu cão a trabalhar mais para digerir o alimento. Considere ainda, que a maioria dos tipos de peixe é pobre em gordura saturada, que também é importante para a alimentação canina.

Por isso, podemos dizer que variar a fonte de proteína na alimentação dos cães pode ser uma iniciativa positiva, já que não há motivo de excluir o peixe da dieta regular dos cachorros. Nenhuma dieta ou alimento pode ser considerado perfeito para todos os cães. Assim como o ser humano, os cachorros exigem diversidade de alimentos em suas dietas regulares para garantir que alergias e deficiências nutricionais não se desenvolvam. Quando um cão recebe uma alimentação baseada principalmente em carne de peixe, é indicado intercalar as refeições de peixe com outras que contenham uma fonte de proteína diferente, assim você garante que o seu cão receba todos os nutrientes que ele precisa para se manter saudável. A variedade nas fontes de proteína ajuda a balancear a dieta do seu peludo e diminui o risco de alergias e intolerâncias alimentares.

Há algum tipo de peixe que cães não podem comer?


Cachorro pode comer peixe?
Cachorro pode comer peixe?

Muitos benefícios podem ser observados quando o peixe está presente na dieta regular do seu cão. Em comparação com os cachorros que não consomem carne de peixe, aqueles que têm o privilégio de contar com esse alimento podem ter articulações mais saudáveis e pelagem mais brilhante e sedosa. E os benefícios não param por aí. A carne de peixe é uma fonte de proteína de fácil digestão, não causa risco de obesidade e contém vitaminas e outros nutrientes importantes na alimentação do seu peludo.

Mesmo assim, muita gente se preocupa com o peixe como ingrediente permanente na alimentação canina. Conforme explicado mais acima, isso se deve à questão da carne crua de peixe, que pode sim ser prejudicial ao cão. Alguns cuidados precisam mesmo ser tomados na hora de alimentar o seu cão com carne de peixe, mas os riscos não vêm do tipo de peixe que oferecemos. Os cuidados realmente importantes que devemos ter em relação ao consumo de peixes pelos cachorros é cozinhar o peixe antes de oferecê-lo ao cão, e nunca oferecer peixe com ossos e espinhas.

Tenha sempre em mente que na natureza, os cães se alimentam com uma boa variedade de alimentos, assim como nós. Portanto, os cães domésticos também podem se beneficiar dessa diversidade de alimentos em sua dieta habitual. É por isso que nas rações industrializadas estão presentes outros elementos além da carne, como cereais e legumes, por exemplo.

Lembre-se também que cada indivíduo é diferente, e isso vale também para os cachorros. Há diversos fatores importantes a se considerar na hora de determinar qual programa alimentar vai ser mais indicado para o seu cão. Isso pode variar de acordo com o peso e tamanho do animal, raça, idade, etc.




Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.