quarta-feira, 11 de junho de 2014

Cachorro pode comer uva?

Cachorro pode comer uva? As uvas são frutas muito apreciadas por todos nós. Além de serem deliciosas e virem em diferentes variedades e cores, as uvas são excepcionais fontes de nutrientes, como minerais e vitaminas. Podem até mesmo ajudar a combater diversas doenças e melhorar o sistema imunológico do ser humano. Mas e em relação aos cães?


Cachorro pode comer uva?
Cachorro pode comer uva?

Para o ser humano, a uva é uma fruta que praticamente não tem contra-indicação, há não ser se consumida em excesso, o que poderia causar algum desconforto ou dor de estômago. O consumo dessas deliciosas frutas trazem inúmeros benefícios para o ser humano, por vários motivos. As uvas contêm altos índices de vitaminas, como a vitamina A, B1, B2, B6, além de uma boa quantidade de vitamina C.

Os tipos de cor mais escura são muito ricos em flavonoides, que ajudam a combater diversas doenças, e também contêm cálcio, cobre, cloro, flúor, ferro, magnésio, manganês, fósforo, potássio, silício e enxofre. As uvas também estão entre as poucas frutas que contêm glicose. Até mesmo o suco de uva pode apresentar os mesmo benefícios da uva fresca. Mas será que todos esses benefícios que o consumo de uvas podem oferecer ao ser humano são igualmente benéficos para os cães? Será que cachorro pode comer uva?

Cachorro pode comer uva?


Cachorro pode comer uva?
Conforme já comentamos inúmeras vezes aqui no blog, cães podem comer quase tudo que o ser humano come. No entanto, sempre procuramos explicar que o sistema digestivo dos cães não funciona da mesma forma que o nosso. Isso quer dizer que, às vezes, mesmo um alimento sendo uma importante fonte de nutrientes para nós, pode não ser indicado para cachorros. E esse é exatamente o caso dessa deliciosa fruta. Portanto, a resposta para a essa questão é um enfático não, cachorro não pode comer uva. Na verdade, podemos afirmar, sem sombra de dúvida que as uvas são totalmente proibidas para o consumo dos cães. Mesmo sendo um alimento que oferece nutrientes importantes para a nossa alimentação regular, as uvas podem ser muito perigosas se consumidas por caninos, e isso inclui também as uvas-passas.

Um dos problemas mais graves, que, em geral, podem ser observados nos cães que consomem uvas em grande quantidade é a insuficiência renal. Como os cães são muito curiosos e sempre aparentam estar famintos, é possível que um cachorro aceite uvas se você oferecer a ele. O problema é que as uvas em quantidade grande, tem um alto potencial tóxico, e podem envenenar um cachorro. Muitas vezes esse quadro de envenenamento não é reversível, e acaba por tornar-se uma morte lenta e dolorosa.

Alimentação natural e alimentos crus


Há outros alimentos crus, incluindo algumas frutas, que podem ser oferecidos aos cachorros, e que não são prejudiciais a saúde. Você pode saber um pouco mais sobre esse assunto no artigo Cachorro pode comer frutas?, aqui no blog. De qualquer forma, sempre tenha em mente que, em se tratando de uma alimentação natural, que por vezes inclui alimentos crus, qualquer coisa em excesso pode fazer mal. Proprietários conscientes devem estar sempre no controle de seus pets, todos os dias. Evite acidentes restringindo o acesso do seu cachorro aos locais onde há alimentos armazenados e nunca ofereça um alimento a ele se você não tiver certeza de que não faz mal para cães.

Uvas são tóxicas para cães - tratamento


Como estamos falando de uvas, que é um alimento com um potencial altamente tóxico, não custa nada dizer mais uma vez. Nunca ofereça uvas ao seu cachorro, pois isso pode colocar a vida dele em risco. As uvas são tóxicas para os cães, podem matar, e um quadro de envenenamento por uvas pode não ser reversível. Se você suspeitar que o seu cão ingeriu uvas acidentalmente, leve-o imediatamente ao veterinário. Apesar de ser um tipo de intoxicação de difícil tratamento, o veterinário é a pessoa mais indicada para tentar evitar que o pior aconteça.




Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.