domingo, 27 de julho de 2014

Cachorro pode comer laranja?

Cachorro pode comer laranja? Conforme já comentamos aqui no blog, há inúmeras frutas que são consideradas seguras para o consumo canino. Mas algumas frutas que são benéficas ao ser humano, no entanto, podem fazer mal se consumidas por cães e até mesmo apresentar um alto potencial tóxico aos nossos peludos. Mas e no caso de frutas cítricas, como as laranjas e tangerinas?


Cachorro pode comer laranja?
Cachorro pode comer laranja?

As frutas cítricas trazem muitos benefícios a nossa saúde, pois contêm vitamina C, que ajuda a fortalecer o sistema imunológico e prevenir doenças. Apesar de que boa parte dos cães podem não demonstrar interesse por frutas como a laranja, exatamente pelo seu sabor cítrico, alguns cachorros gostam dessas frutas. Não é tão difícil observar que alguns cães que vivem em sítios e fazendas acabam por experimentar laranjas e tangerinas que caem no chão. Mas o consumo dessas frutas é indicado para o consumo canino ou elas podem fazer mal aos cachorros?

Cachorro pode comer laranja?


Assim como qualquer outro alimento, em especial os de origem vegetal, alimentos como a laranja e a tangerina  podem fazer mal aos cães se consumidos em excesso. Sempre procuro comentar aqui no blog que a alimentação dos cães não deve ser baseada essencialmente em elementos vegetais e, especialmente quando falamos em alimentação natural, preparada a base de ingredientes frescos, os alimentos de origem vegetal devem constituir uma pequena parte de cada refeição.

Cachorro pode comer laranja?
Cachorro pode comer laranja?

Todavia, há inúmeras frutas que podem ser oferecidas aos cães com segurança, pois não apresentam potencial tóxico. Na verdade, algumas frutas trazem tantos benefícios para a saúde que podem até mesmo fazer parte da alimentação regular do seu cachorro, como um complemento nutricional. Algumas frutas e até mesmo alguns legumes crus podem ser excelentes opções de petiscos para cães, muito mais saudáveis do que aqueles encontrados em lojas especializadas e, sem dúvida, muito mais indicados para oferecer ocasionalmente entre as refeições. A resposta curta para a nossa questão inicial, portanto, é sim, cachorro pode comer laranja, desde que seja oferecida sem exagero.

Cachorro pode comer laranja?
Laranjas, mexericas e tangerinas não são alimentos considerados tóxicos para os cães, e são permitidos para o consumo canino. Nem todos os cães gostam do sabor de frutas cítricas, mas desde que sejam oferecidas pequenas porções de cada vez, não há motivo para que a laranja faça mal para o cachorro. O ponto mais importante a ser observado no caso dos cachorros que gostam desse tipo de fruta é exatamente em relação à quantidade oferecida. Frutas como a laranja contêm ácido cítrico, que pode causar um mal-estar e até dor de estômago caso o cachorro coma uma porção exagerada. Lembre-se que no caso dos cães de pequeno porte essa quantidade deve ser ainda mais controlada, não só pelo porte que já exige porções mais comedidas, mas também porque muitas raças pequenas tem um estômago mais sensível.

Nunca ofereça ao seu cachorro uma quantidade grande de uma só vez de alimentos que ele nunca tenha provado antes. Se você quiser oferecer laranja ou tangerina ao seu cão, experimente primeiro uma pequena porção, como por exemplo, uma pequena fatia. Mesmo no caso de animais maiores, não é recomendado oferecer mais do que 2 ou 3 fatias de laranja de cada vez. Se o seu cão aceitar bem esse petisco, é um indicativo que você pode voltar a oferecer essa fruta de vez em quando. Lembre-se que frutas como a laranja ou a tangerina também contêm açúcar, e mesmo que não faça mal ao seu cachorro, o consumo regular e em excesso pode acabar causando obesidade ou ainda outros problemas de saúde.


Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.