domingo, 31 de agosto de 2014

Cachorro pode comer cogumelos?

Cachorro pode comer cogumelos? A dúvida sobre a ingestão de cogumelos é muito frequente entre os proprietários de animais de estimação, seja em relação aos cogumelos que nós utilizamos no preparo das tradicionais receitas culinárias, ou ainda aqueles que encontramos na natureza. Mas será que os cogumelos são seguros para a alimentação canina?


Sempre que falamos aqui sobre dieta natural para cães, procuramos enfatizar a importância da qualidade dos ingredientes das refeições, assim como os tipos de alimentos que podemos oferecer aos nossos pets. Já comentamos aqui inúmeras vezes, que os cachorros podem comer quase tudo aquilo que nós comemos diariamente, mas é claro que há também os alimentos que são contra-indicados para o consumo canino.

Cachorro pode comer cogumelos?
Cachorro pode comer cogumelos?

A maioria dos especialistas atesta que os cogumelos que fazem parte das nossas receitas e que utilizamos frequentemente no preparo das nossas refeições não são tóxicos para os cães. No entanto, no que se refere a quantidade segura para consumo, a história pode ser bem diferente. Como já comentamos aqui em diversos outros artigos sobre alimentação natural, há muitos alimentos, em especial os de origem vegetal, que não fazem parte da dieta regular dos cães, e os motivos para isso podem ser variados. Alguns alimentos são tolerados somente se oferecidos em quantidade muito pequena, enquanto outros podem apresentar um alto potencial tóxico para os cães. Mas e em relação aos cogumelos? Esse alimento pode ser prejudicial à saúde dos cachorros?

Na verdade, os cogumelos podem sim ser prejudiciais à saúde dos cães. A maioria dos cogumelos selvagens (incluindo aqueles que podem crescer no quintal de casa) é tóxica, e se esses cogumelos forem ingeridos por cães, podem ser extremamente perigosos. O nível de toxicidade varia de espécie para espécie e o risco de envenenamento para os cachorros é muito alto. Os sintomas de intoxicação por cogumelos também podem variar de acordo com a gravidade de cada caso. Os sintomas mais comuns no caso de envenenamento por cogumelos inclui dores abdominais, náuseas, vômito, diarreia, ataxia, lacrimejamento, salivação, e nos casos mais graves até convulsões, insuficiência renal e hepática. Em casos de maior gravidade, o animal pode ser levado à óbito.

Cachorro pode comer cogumelos?


A maioria dos especialistas afirma que os cogumelos presentes na nossa cozinha, como por exemplo o champignon, comumente utilizado no preparo de nossas refeições, não apresentam riscos para os cães e que portanto, não são considerados alimentos capazes de causar intoxicação. Todavia, mesmo considerando que esses alimentos presentes na nossa cozinha não apresentem um alto potencial tóxico, os cães podem não tolerar uma quantidade grande desse alimento. O consumo em excesso pode causar desconforto e dores no trato digestivo, e por vezes, até vômitos e diarreia.

Além disso, nós costumamos utilizar no preparo de nossa comida, cogumelos em conserva que não podem ser oferecidos aos cães. Mesmo considerando que os cogumelos presentes na nossa cozinha, como o champignon, não são tóxicos para os cachorros, eles não podem ser oferecidos crus, e nem se estiverem em conserva. Para completar essa questão, basta dizer que qualquer cogumelo pode fazer mal se consumido em excesso, mesmo aqueles que não são tóxicos.

Cachorro pode comer cogumelos?
Cachorro pode comer cogumelos?

Considerando que a maioria dos especialistas garante que os cogumelos utilizados na nossa cozinha são seguros para o consumo canino, desde que oferecidos moderadamente, vamos responder a essa questão dizendo que sim, cachorro pode comer cogumelos, desde que você observe as indicações listadas abaixo:

  • São permitidos somente os tipos mais comuns utilizados na nossa cozinha;
  • Os cogumelos devem estar cozidos;
  • Não podem ser cogumelos em conserva;
  • Não podem conter temperos ou molhos;
  • Devem ser oferecidos em quantidades pequenas.

Risco de intoxicação por cogumelos selvagens


Alguns proprietários afirmam que já presenciaram seus cães comendo cogumelos selvagens e que não puderam observar nenhum sintoma de intoxicação. Na verdade, não há nenhuma evidência que possa garantir que os cães possam comer cogumelos selvagens, sem mencionar o fato de que os cachorros não são capazes de distinguir um cogumelo venenoso de outro que não seja tóxico, eles vão simplesmente acabar comendo qualquer um que apareça pela frente, e é por isso que o risco de intoxicação é tão alto. Considerando que algumas espécies de cogumelos são venenosas, o mais indicado é não permitir que o seu cachorro experimente nem um deles. Conforme explicado mais acima, os riscos são altos, e nos casos mais graves, dependendo do tipo de cogumelo e da quantidade ingerida, o cachorro pode até ser levado à morte. Se você desconfia que o seu cachorro ingeriu qualquer tipo de cogumelo selvagem, não espere até que ele apresente os sintomas de intoxicação. O mais indicado é que você leve-o ao veterinário o mais rápido possível, pois há procedimentos clínicos capazes de reduzir ou até eliminar os riscos de intoxicação, desde que o tratamento seja iniciado rapidamente.

Dica: preventivamente, procure manter seu jardim sempre limpo e livre-se dos cogumelos assim que forem avistados.

Cachorro pode comer cogumelos - considerações finais


Se você não teve tempo ou paciência para ler todo este artigo, leia atentamente o trecho a seguir. Cachorro só pode comer cogumelos dos tipos encontrados em supermercados, cozidos, sem conserva, sem temperos e em pequenas quantidades. Considere que, embora os riscos do consumo de cogumelos selvagens sejam muito maiores devido ao alto potencial tóxico, os cogumelos que utilizamos na nossa cozinha também podem fazer mal aos cachorros, em especial se estiverem crus, em conserva, ou se forem ingeridos em grande quantidade. Se você não tiver certeza do tipo de cogumelo e de qual quantidade é segura, simplesmente mantenha os cogumelos longe do seu amigão de quatro patas.


Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.