quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Cachorro pode comer ameixa?

Cachorro pode comer ameixa? Esta é sem dúvida uma das frutas mais suculentas e saborosas, e além de seu delicioso sabor é também cheia de nutrientes importantes à nossa saúde. A questão, entretanto é determinar se esta é uma fruta segura ou não para o consumo dos cães.


Conforme já comentei inúmeras vezes aqui no blog, há diversas frutas que os cães podem comer sem que representem riscos à saúde. Outras, no entanto, como por exemplo as uvas, podem ser extremamente tóxicas para o consumo canino.

Cachorro pode comer ameixa?
Cachorro pode comer ameixa?

A ameixa é uma fruta que apresenta um altíssimo valor nutricional. Essa fruta contém uma grande variedade de nutrientes, vitaminas e minerais. Para começar, a ameixa é uma excelente fonte de vitaminas, como por exemplo a vitamina A, C, K e vitaminas do complexo B. Além disso, a ameixa apresenta diversos minerais como  potássio, fósforo, magnésio, flúor, ferro, cálcio e zinco. De baixas calorias, as ameixas também são uma importante fonte de fibra alimentar.

Cachorro pode comer ameixa?


Sim, cachorro pode comer ameixa, no entanto há uma série de precauções em relação ao consumo de certas frutas por cães, e isso inclui a ameixa. A parte suculenta da ameixa é a que traz todos os nutrientes que são benéficos também à saúde dos cães. O problema em relação a essa deliciosa fruta é que o caroço pode ser muito prejudicial a saúde do cachorro, entenda o porquê.

Cachorro pode comer ameixa?
Cachorro pode comer ameixa?

Em primeiro lugar, o caroço da ameixa pode causar uma série de problemas no trato digestivo, em especial se o cão for de porte pequeno. Obstruções na garganta ou nos intestinos são as questões mais preocupantes e podem até mesmo levar um cachorro a morte. Outra questão de igual importância é que o caroço da ameixa contém uma substância chamada cianeto, que é muito tóxica para os cães. Mesmo considerando que o cachorro precisaria consumir uma grande quantidade dessa substância para sofrer uma intoxicação, não há maneira de determinar qual é a quantidade segura. Em se tratando de cães de menor porte então, a ingestão de cianeto pode ser ainda mais perigosa. Para resumir, podemos dizer que o consumo da parte suculenta da ameixa é seguro para os cães, mas o caroço deve ser descartado.

Portanto, outro ponto que é importante mencionar é o risco que correm os cães que tem uma ameixeira no quintal de casa. Nem sempre é possível controlar por onde nossos cães vão e brincam durante todo o dia, principalmente no caso dos proprietários que moram em sítios, chácaras ou casas com quintal grande. E para quem tem plantas em casa que os cães não podem ter acesso, isso acaba se tornando um grande problema.

Quem tem árvores frutíferas em casa sabe muito bem que não é incomum encontrar os cães se deliciando com as frutas que caem do pé. Essa é uma questão delicada, pois, conforme mencionei mais acima, não há como dizer qual é a quantidade de caroços de ameixa que o seu cachorro pode consumir sem passar mal. Em casos assim, é muito importante impedir a permanência dos cães nesse local sem supervisão. Procure restringir a movimentação dos cães de maneira que eles não possam alcançar as frutas do chão, em especial se eles demonstram predileção por essa fruta.

Como oferecer ameixa aos cachorros


Para resumir, se você está apto a controlar a quantidade de ameixa que o seu cachorro consome, não há motivo para privá-lo de comer essa fruta de forma moderada. Como qualquer alimento de origem vegetal, a quantidade oferecida não pode ser exagerada, e no caso dos cães que experimentam essa fruta pela primeira vez, é importante que se observe os resultados após a ingestão. Se você observar qualquer reação indesejada depois do consumo de ameixa, simplesmente não ofereça mais.

Para concluir, jamais deixe que seu cão coma as sementes de ameixa, pois, conforme mencionado mais acima, isso pode ser extremamente tóxico para os cães, além de haver o risco de engasgos, obstruções na garganta e nos intestinos, em especial para os cães pequenos.


Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.