quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Cachorro pode comer aspargos?

Cachorro pode comer aspargos? Este é mais um exemplo de alimento natural que é saudável e nutritivo para a alimentação do ser humano, e sempre que pensamos em algo que faz bem a nossa saúde, acaba surgindo a questão relacionada à alimentação canina.


Altamente nutritivo e pouco calórico, o aspargo é um alimento que merce destaque na nossa dieta. Este vegetal é rico em ácido fólico, betacaroteno, magnésio, manganês, fósforo, ferro, zinco, fibras e vitaminas, como por exemplo a vitamina C, B e K. Muitos estudos sugerem ainda o uso terapêutico do aspargo, principalmente em função das propriedades diuréticas e antioxidantes. O aspargo é um alimento que apresenta ainda ação anti-inflamatória e propriedades que auxiliam na prevenção do câncer e das doenças cardiovasculares.

Cachorro pode comer aspargo?
Cachorro pode comer aspargos?

Todos esses benefícios são mais do que suficientes para incluir esse vegetal na nossa dieta, então a questão é determinar se os cães podem aproveitar esses nutrientes na mesma intensidade que nós, e se pode haver algum risco em permitir que eles comam aspargo, seja como parte da dieta regular ou ocasionalmente.

Primeiramente, é importante frisar que quando falamos aqui em alimentos naturais para a dieta dos cães, estamos nos referindo aqueles que já recebem uma dieta natural, ou seja, os cães que já recebem uma alimentação caseira, preparada com ingredientes frescos especialmente para eles. Sempre procuro comentar a esse respeito pois a ração industrializada é considerada um alimento completo e balanceado do ponto de vista nutricional, não havendo necessidade de complementação. Portanto, os proprietários que oferecem ração de linha comercial aos seus pets não precisam se preocupar em complementar a dieta com outros alimentos, há não ser que haja a indicação de um veterinário.

Cachorro pode comer aspargos?


O aspargo é um alimento que pode ser considerado seguro para o consumo canino, e não faz parte de nenhuma lista de alimentos proibidos para cães. Além disso é um alimento nutritivo, pouco calórico e que pode fazer parte até mesmo da alimentação regular de um cachorro. A única restrição, assim como acontece com a maioria dos vegetais, é em relação a quantidade. Em todos os casos, os vegetais devem ser oferecidos aos cães moderadamente. Portanto, podemos dizer com segurança que a resposta para a essa questão é sim, cachorro pode comer aspargo, mas em quantidades controladas.

Cachorro pode comer aspargos?
Cachorro pode comer aspargos?

Nunca é demais repetir que os cães não tem um sistema digestivo tão bem preparado para digerir vegetais como o nosso. Quem acompanha nossos artigos sobre dieta natural, já sabe que a alimentação caseira oferece a oportunidade para os cães se alimentarem de maneira mais saudável, consumindo alimentos frescos sem adição de substâncias artificias. Os vegetais, e isso inclui os aspargos, devem representar uma menor parte da refeição, sendo que o grande protagonista de cada prato será sempre a proteína. Os vegetais funcionam como complementos alimentares, e ajudam a balancear as refeições.

Como oferecer aspargo ao seu cachorro


Os proprietários que optam em oferecer uma alimentação natural aos seus cães, costumam preparar uma "papa" de vegetais triturados, que fica com uma consistência de purê, e nesse preparo, o aspargo pode ser acrescentado, tanto cru quanto cozido. Esse preparo pode ser servido junto com os outros alimentos que o cachorro come regularmente. Apesar de ser possível oferecer os aspargos crus (desde que triturados), o mais indicado, é que eles possam ser servidos levemente cozidos, pois o cozimento ajuda na digestão. O que eu faço normalmente aqui em casa é cozinhar os aspargos no vapor, que não é um processo muito demorado e isso ajuda a manter as propriedades do alimento, que podem ser parcialmente perdidos quando cozidos na água.

A porção também é muito importante na hora do preparo das refeições. Os aspargos são conhecidos por deixar a urina com cor e cheiro mais fortes e podem também deixar as fezes com uma coloração esverdeada. Isso não é motivo para preocupação, mas o cozimento do alimento, assim como a moderação nas quantidades podem ajudar a minimizar esse efeito. De qualquer forma, assim como em relação a qualquer outro alimento que seja introduzido na alimentação de seu cão pela primeira vez, é importante observar a maneira que ele reage à essa mudança. Alterações na alimentação devem ser promovidas de maneira gradual, sem exageros e merecem uma observação mais rigorosa nos primeiros dias.

Muitos proprietários preferem variar os vegetais oferecidos aos seus cães em cada refeição. Enquanto alguns oferecem uma pequena quantidade de aspargos todos os dias, outros preferem incluir esse alimento uma ou duas vezes por semana. Essa é uma prática comum também em relação às folhas verdes, por exemplo, que alguns proprietários preferem não oferecer todo dia, e incluem no cardápio apenas uma vez por semana.


Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.