segunda-feira, 2 de março de 2015

Cachorro pode comer salsa?

Cachorro pode comer salsa? Além de ser amplamente utilizada como tempero, a salsa, também chamada de salsinha apresenta inúmeros benefícios a saúde do ser humano. Mas será que os cachorros também podem aproveitar os nutrientes oferecidos pela salsa?

Muito utilizada no dia-a-dia da nossa cozinha, seja como tempero ou até como enfeite para o prato, a salsa, ou salsinha, é uma erva originária da região mediterrânea. Conhecida por estimular a digestão das gorduras e proteínas, a salsa apresenta ainda outras qualidades e é capaz até mesmo de fortalecer o nosso sistema imunológico.

Cachorro pode comer salsa?
Cachorro pode comer salsa?

Todas essas qualidades não vêm por acaso. A salsa é muito rica em vitaminas e ferro, apresentando propriedades que ajudam a aumentar a resistência do nosso sistema imunológico, contribui para a boa saúde do sistema nervoso e fortifica os ossos.

Além disso, essa erva aromática apresenta diversas outras qualidades nutricionais. Rica em vitamina C e ferro é um alimento indicado como coadjuvante nos tratamentos contra anemia. A clorofila contida na salsa tem propriedades antibacterianas, e o consumo regular dessa erva é capaz de aliviar dores articulares.

Cachorro pode comer salsa?


Quando falamos de um alimento que pode ou não ser consumido por cães, devemos levantar duas questões importantes. O primeiro ponto, é determinar se o alimento pode ser considerado seguro para o consumo canino. A outra questão é saber se os benefícios desse alimento se estendem também aos cães.

Cachorro pode comer salsa?
Cachorro pode comer salsa?

Muitos proprietários oferecem a salsa regularmente aos seus cães, e há inúmeras razões para isso. Mesmo se considerarmos que os cães não absorvem todos os nutrientes dos vegetais da mesma forma que o ser humano, ainda assim a salsa pode ser benéfica para a alimentação regular de um cachorro.

Além de todos os benefícios mencionados acima, a salsa também funciona para melhorar problemas de mau hálito nos cães, pois ajuda na higiene bucal. As propriedades antioxidantes desta erva, também contribui para a prevenção de doenças e para evitar o envelhecimento precoce.

Para responder a essa questão, podemos dizer que sim, cachorro pode comer salsa, desde que em quantidades moderadas e em doses apropriadas ao tamanho e idade de cada animal. Podemos considerar, de maneira geral, que o consumo regular de salsa por cães é seguro. Essa erva pode ser adicionada como ingrediente na refeição diária do seu cachorro, pois além de saudável vai deixar a refeição mais saborosa.

Cuidados ao oferecer salsa aos cães


Como todo vegetal, a salsa deve se oferecida em doses pequenas, em especial se for utilizada regularmente. Quantidades exageradas de salsa podem até fazer mal aos cães, pois contém oxalatos, que se ingeridos em grande quantidades pode ser prejudicial a saúde.

Cães com histórico de doenças renais devem, de maneira geral, evitar esse tipo de alimento. Em casos mais graves, ou crônicos, o veterinário pode indicar até mesmo uma alimentação especial para evitar problemas mais sérios.

Se o seu cachorro tem ou já teve qualquer problema deste tipo, consulte antes um veterinário para saber se o seu cão pode ou não consumir salsa regularmente. Apesar de ser contra-indicada para cães com histórico de doenças renais, a salsa é um alimento que ajuda a prevenir doenças renais nos cães sudáveis, e também contribui para a prevenção de outras doenças caninas comuns.

A salsa também pode ser contra-indicada para as fêmeas em gestação, pois pode ser prejudicial à saúde da cadela. Em casos como esse, a salsa pode causar sangramento excessivo em decorrência de problemas renais, além de haver o risco de aumentar as contrações musculares. Preventivamente, evite oferecer salsa às cadelas durante esse período.

Como oferecer salsa aos cães


A salsa pode ser oferecida crua, bem picada e polvilhada sobre a comida. Se o seu cachorro se alimenta regularmente com uma ração natural, preparada em casa especialmente para ele, também é possível cozinhar a salsa junto com os outros ingredientes. Procure limitar a quantidade de salsa para evitar exageros, ofereça apenas algumas folhinhas em cada refeição, sempre bem lavadas e picadas.

Uma dica interessante é que a salsa bem lavada pode ser armazenada no congelador, sem perder as suas qualidades nutricionais. Aqui em casa costumo guardar a salsa já picada no freezer, em um recipiente plástico bem fechado para evitar o acúmulo de gelo. Na hora de preparar a comida, basta retirar um pouco da salsa com um colher e misturar à ração.


Importante: O conteúdo desse blog tem caráter meramente informativo, e em nenhuma circunstância, substitui a orientação de um veterinário, especialmente no caso de distúrbios de fundo alimentar, intoxicação, ou qualquer outra patologia relacionada à ingestão de alimentos ou outros produtos. Sempre que houver qualquer sintoma atípico com seu pet, leve-o imediatamente ao veterinário. Lembre-se que quanto mais cedo for diagnosticado o problema, maior a chance de cura.